06/01/2018 às 07h44min - Atualizada em 06/01/2018 às 07h44min

Após protesto inusitado, buraco é tapado em Ceilândia

Jbr

Foi preciso um protesto inusitado para que a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) solucionasse o problema dos buracos na QNM 19 de Ceilândia. Dono de um bar, Yago Ramos Ferreira, 19 anos, decidiu, junto à mãe, colocar uma faixa em cima de uma cratera que se abriu em frente ao estabelecimento. Nela, um convite: “Desvie do buraco e tome uma”, com uma seta apontado para o bar.

Segundo Yago, o problema começou há cerca de dois meses e crescia à medida que chovia. “Tivemos a ideia de colocar a placa há duas semanas, como brincadeira e forma de conscientizar os motoristas”, conta.

O jovem relata ainda que, com a sequência de buracos, os motoristas acabavam caindo e furando os pneus. “Cansei de ver motorista desviando de um buraco e caindo no seguinte, então tomamos essa iniciativa para brincar e, além disso, chamar atenção dos governantes”, relembra.

O portal Diário de Ceilândia postou uma foto da faixa ontem pela manhã, no Facebook. De acordo com Yago, logo após a publicação, a Novacap foi até o local e resolveu a situação. No post, vários moradores reclamam da administração e do tempo que os buracos estão nas ruas, sem nenhum recapeamento. “Todas a quadras de Ceilândia estão assim. Moro no P Norte e reclamo há cinco anos. A resposta é que os tapa-buracos estão chegando, na minha rua pode-se dizer que tem algum asfalto nos buracos”, ironizou a internauta Cristiane Santana da Silva

A equipe do Jornal de Brasília conversou com um morador da região que disse que a situação é crítica. Neudis da Silva, 46, contou que quase se acidentou. “ontem desviei de um buraco tão grande que quase me acidentei batendo em outro carro”, comenta o proprietário de um restaurante na mesma rua do bar.

A assessoria da Novacap informou que técnicos estiveram na região na última terça-feira e que já concluíram os reparos no cronograma de execuções da Operação tapa-buraco. A companhia informou ainda que, em 2017, foram investidos aproximadamente R$ 96 milhões em recuperação asfáltica.

Por todos os lados

Há um mês, o Jornal de Brasília mostrou a má qualidade do asfalto no Distrito Federal, em regiões como Taguatinga, Setor de Indústrias Gráficas e Gama, e a falta de pavimentação no Altiplano Leste, onde moradores aguardam resolução do problema há pelo menos dez anos.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego