28/01/2019 às 07h24min - Atualizada em 28/01/2019 às 07h24min

Polícia busca suspeito de espancar jovem na saída de boate no Lago Sul

Mariana Amaral Zaranza postou no stories uma sequência de fotos em que aparece com o rosto machucado

METRÓPOLES

A 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul) abriu investigação para apurar a ocorrência de uma jovem espancada na saída de uma boate no Lago Sul, na noite de sábado (26/1). Em sua conta no Instagram, Mariana Amaral Zaranza postou no stories uma sequência de fotos em que aparece com o rosto machucado.

No primeiro post, ela diz ter sido “brutalmente espancada por um homem” na saída da Pink Elephant, uma casa de shows situada no Trecho 2 do Setor de Clubes Sul. Na mesma mensagem, pede ajuda para “quem estava no local e viu fato”. Em outra foto publicada com olho direito bastante inchado, Mariana diz estar no hospital “esperando saber se vou precisar fazer cirurgia”.

Logo em seguida, ela fala do “trauma psicológico” e da “sensação de impunidade”. A 1ª DP confirmou ter aberto ocorrência para apurar a violência contra a moça, mas não deu mais detalhes sobre o andamento das investigações.

 

Metrópoles tentou falar com Mariana, mas ela não havia respondido aos contatos até a última atualização deste texto.

Casa diz contribuir com polícia
O gestor administrativo da Pink Elephant, Cristiano Batista, ressaltou que o episódio ocorreu do lado de fora da casa, mas, mesmo assim, acionou o corpo jurídico para colher informações que possam contribuir com o trabalho da polícia.

“A Pink Elephant é uma grife, tem 18 casas no país e prima pelo cuidado com seu cliente. Acionei o corpo jurídico e amanhã [nesta segunda] vamos ter informações mais precisas sobre o que aconteceu”, disse.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego