12/03/2019 às 07h12min - Atualizada em 12/03/2019 às 07h12min

Acusada de participar de sequestro e morte de jovem no Entorno é presa

Dois outros homens estão presos e vão responder pelo assassinato de Rafaela Santos Cardoso, em Águas Lindas de Goiás

Suspeita de participação no bárbaro assassinato de Rafaela Santos Cardoso (foto em destaque), 18 anos, Ana Paula Mendes da Silva, 22, está presa preventivamente em Águas Lindas de Goiás. Outros dois homens foram detidos e uma menor ainda é procurada, assim como outro rapaz, acusado de roubar o aparelho celular da vítima.

Na madrugada de 6 de março, Rafaela viveu o terror nas mãos de três criminosos. A jovem foi sequestrada, estuprada e morta no município goiano localizado a cerca de 50 km de Brasília. Segundo os investigadores, os bandidos, entre eles um homem que se dizia pastor, bateram na garota e a estrangularam com um fio de eletricidade. Depois, jogaram o corpo em uma cisterna.

Rafaela foi vítima de estupro coletivo, segundo a Polícia Civil de Goiás. Dos acusados pela barbárie, três estão presos. O quarto foi executado por um grupo do bairro Santa Lúcia, que teria vingado a morte de Rafaela. A ação foi filmada pelos algozes, e o vídeo que circula pelas redes sociais mostra o momento em que o homem é espancado e assassinado.

Os suspeitos presos são Felipe Coelho do Nascimento, 18, Jorge Henrique Ferreira, 34, que já tinha passagens por roubo, furto, receptação e tentativa de estupro. Já Ivan Ferreira de Melo Filho, 22, foi executado. Cinco suspeitos do crime estão presos. São eles: Matheus Fontenelle de Oliveira, Bruno Santos de Miranda, Tiago Silva Penha, Gevison José Carlos e Filipe Pereira Galdino.

O relato de Jorge aos policiais mostra que, na sexta-feira (1º/3), ele e os dois amigos, acompanhados das duas mulheres, usaram uma arma de brinquedo para assaltar pessoas no bairro Santa Lúcia. Eles seguiram cometendo roubos na região durante todo o Carnaval, ao mesmo tempo em que bebiam e se drogavam. Até que, na madrugada de quarta (6), uma das vítimas abordadas pelo grupo foi Rafaela. Ela saiu de uma festa desacompanhada e estava na parada de ônibus quando foi alvo dos bandidos.

Eles a reconheceram. A levaram para dentro do carro e, em seguida, seguiram para a casa abandonada entre Águas Lindas e Santo Antônio do Descoberto, às margens da GO-257. O local fica ao lado da chácara onde Jorge trabalhava. Lá, desbloquearam o celular da vítima e confirmaram que ela conheceria alguns criminosos do setor habitacional de Águas Lindas. O irmão dela, inclusive, faria parte desse grupo e estaria preso. Rafaela, porém, não tinha nenhum envolvimento com a criminalidade.

Felipe foi o primeiro a ser preso pela Polícia Militar. Ele indicou a participação de Ivan e Jorge no crime. Ambos chegaram a fugir, mas foram alcançados por uma gangue do bairro. Jorge escapou dos algozes. Ivan não teve a mesma sorte. Ele foi espancado e morto.

Ao ser preso, Jorge confessou o crime. Ressaltou, ainda, que enquanto estavam na casa abandonada onde a vítima era mantida presa, as meninas disseram: “Ou a gente mata ou morre”.

Rafaela, segundo Jorge contou, ficou com as mãos amarradas com uma blusa durante os abusos sexuais. Depois de assassinarem a jovem, Ivan e Felipe teriam arrastado o corpo dela por cerca de 10 metros. Rafaela foi jogada de ponta cabeça em uma cisterna. Por volta de meia-noite de quinta (7), a Polícia Militar retirou o cadáver do local.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »